Revista Educação e Linguagens, Vol. 7, No 12 (2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

INTERSEÇÃO ENTRE CORPO, ARTE E EDUCAÇÃO ESTÉTICA: UM CORPO EDUCADOR COMO METÁFORA DA AÇÃO E FORMAÇÃO DOCENTE

Ana Cristina Moraes

Resumo


O artigo discorre sobre a noção de sedução pedagógica voltada à constituição de aprendizagens significativas, tomando-se por base a interseção entre educação estética, corpo e arte. As reflexões partem da metáfora do corpo educador como presença inspiradora e mediadora de práticas estético-pedagógicas. O estudo objetiva refletir sobre a constituição desse corpo educador inspirado na ideia do artista pedagogo e político, desenvolvida por Schiller (2011), visando perceber que dimensões de saberes são apreendidas por este corpo educador, que possibilitam uma educação estética. Como caminho metodológico, optou-se por estudo bibliográfico, observações de intervenções docentes no âmbito da formação inicial de estudantes de Pedagogia, bem como análises de depoimentos desses estudantes. Conclui-se, com base em estudos empíricos e teóricos que há grande potência estético-educativa num corpo educador, sendo que a Arte se situa como elemento essencial dos processos formativos, proporcionando aprendizagens por meio de estranhamentos, estímulos às experimentações estéticas e à pesquisa em Arte, constituindo caminhos importantes num projeto educativo sedutor. Verificou-se ainda, baseando-se nos relatos dos estudantes, que há iniciativas pedagógicas importantes na universidade analisada que sinalizam a existência de corpos educadores comprometidos com um trabalho formativo de educação estética a futuros docentes.


Texto Completo: PDF