Revista Educação e Linguagens, Vol. 9, No 16 (2020)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

LEITURA COMO PRÁTICA SOCIAL: MEDIAÇÃO DE LEITURA EM UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA EM TORNO DE DOM QUIXOTE

Juliane Alves Araujo Costa, Cláudio José de Almeida Mello

Resumo


A aplicação de estratégias de leitura e a utilização de métodos de ensino da literatura concebida como prática social tornaram-se, sobretudo com a disseminação a partir da década de 1980 no Brasil da concepção interacionista de linguagem e da teoria da Estética da Recepção, foco de interesse de professores e pesquisadores motivados em promover a leitura literária. Inserido nesse contexto acadêmico e pedagógico, este trabalho apresenta alternativas para o desenvolvimento da leitura literária como prática social na perspectiva do letramento literário, utilizando estratégias e mediação de leitura para trabalhar o desenvolvimento de capacidades implicadas no processo de aprendizagem. Como ilustração da reflexão teórico-metodológica, apresenta-se uma abordagem de leitura com uma sequência didática (SD) para o ensino fundamental que poderá ser adequada a contextos reais e colocada em prática por professores, tendo como texto modelo Dom Quixote de Miguel de Cervantes e várias adaptações dessa obra. Nessa proposta, as contribuições dos âmbitos teóricos favorecem a equalização do binômio cognição-fruição, fundamentais para a promoção da leitura literária a partir da escola. O objetivo é explicitar como uma aproximação com diferentes produções literárias e gêneros textuais, de forma comparativa, pode propiciar o prazer do texto por meio da vivência da experiência estética, por um leitor autônomo. Conclui-se que por meio de um trabalho de mediação de leitura alicerçado na perspectiva do letramento, os estudantes podem ser motivados a ler, produzir sentidos e apropriar-se do texto literário de forma crítica, envolvendo o seu contexto social, na esteira do pensamento de Cosson, Colomer, Munita e Manresa.

 


Texto Completo: PDF