Revista Educação e Linguagens, Vol. 9, No 16 (2020)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A APRENDIZAGEM COLABORATIVA NO CONTEXTO DA EJA: ALGUMAS REFLEXÕES À LUZ DAS TEORIAS BAKHTINIANAS

Maria Carolina Terra Heberlein, Carla Janaina Figueredo, Lucielena Mendonça de Lima

Resumo


Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa qualitativo- interpretativista, aplicada a um estudo de caso, realizado com oito alunos do Ensino Médio Técnico Integrado na modalidade EJA do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, de um campus do interior. Seu aporte teórico concentra-se em conceitos gerais da Aprendizagem Colaborativa, como a importância da interação social em contextos de sala de aula de línguas, e em conceitos basilares discutidos por Bakhtin e seu Círculo, tais como a enunciação e o sujeito dialógico. O corpus deste estudo foi extraído de uma atividade avaliativa de língua inglesa instrumental para leitura realizada em trios e de uma entrevista. Os dados apontam que os participantes não responderam de forma colaborativa à realização da tarefa proposta, no entanto, destacaram que os resultados dos trabalhos são mais eficazes quando realizados em grupo. Apesar das contradições encontradas entre os discursos e as ações dos participantes, o estudo nos mostra a importância de promover no contexto da EJA um processo ensino-aprendizagem de língua estrangeira que valorize práticas educacionais mais decentralizadas e pautadas na colaboração.


PALAVRAS-CHAVE: Aprendizagem Colaborativa; Conceitos Bakhtinianos; Inglês Instrumental para Leitura; EJA.