Revista de Geografia, Meio Ambiente e Ensino, Vol. 2, No 1 (2011)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A TERRITORIALIDADE DOS BAILES FUNK EM VOLTA REDONDA-RJ:ESPAÇOS DE LAZER DA JUVENTUDE DE BAIXA RENDA

Fábio ARAÚJO

Resumo


Este trabalho se propõe a contribuir para o entendimento da importância do funk e suas implicações na construção de identidade dos jovens urbanos. A partir das discussões sobre o funk pretendemos compreender as relações com o território, notadamente na constituição de novas territorialidades para os jovens das camadas de baixa renda na cidade de Volta Redonda - RJ. Num primeiro momento, fazemos uma análise do desenvolvimento do ritmo musical desde o início nos anos de 1970 e no decorrer dos anos de 1980 com a influência dos ritmos vindos dos E.U.A. passando pela nacionalização das músicas nos anos de 1990 até como o ritmo se configure na atualidade. Em seguida é feita uma análise da juventude com ênfase nos problemas enfrentados pelos jovens, especialmente os jovens das periferias das grandes cidades e sua relação com o movimento funk. Nesse sentido destacamos o início dos bailes funks na cidade de Volta Redonda – RJ e como esses bailes se configuram na atualidade enquanto micro-territórios. No final identificamos os bailes funk enquanto relações e práticas sociais relacionados à esfera do lazer e como essas práticas sociais constituem em territorialidades para a juventude na cidade.

Texto Completo: PDF